Benefícios da atividade física ao longo da vida: nunca é tarde para começar?

Adultos sedentários que aumentaram a prática de atividade física após os 40 anos, apresentaram redução do risco de mortalidade; enquanto que os adolescentes ativos, quando pararam a prática de atividade física, anularam seus benefícios obtidos até então.

0
1020

Continuando nossas discussões sobre atividade física, hoje vamos falar sobre os benefícios da prática de atividade física ao longo do tempo.

O artigo que discutiremos hoje, foi publicado no periódico JAMA Network Open em março de 2019.

Trata-se de um estudo prospectivo de coorte que utilizou dados do Estudo de Dieta e Saúde dos Institutos Nacionais de Saúde (antiga Associação Americana de Aposentados), estabelecido entre 1995 e 1996, e que buscou investigar se existia uma associação entre padrões de vida e prática de atividade física no período de lazer e mortalidade.

A análise de dados foi realizada de março de 2017 a fevereiro de 2018. No total, foram analisados 315.059 indivíduos adultos que viviam em seis localidades: Califórnia, Flórida, Louisiana, Nova Jersey, Carolina do Norte ou Pensilvânia, ou 2 áreas metropolitanas, Atlanta, Geórgia, ou Detroit, Michigan.

Os indivíduos foram agrupados conforme a faixa etária: de 15 a 18anos, 19 aos 29 anos, 35 aos 39 anos e 40 aos 61 anos e as informações sobre tempo de atividade física gasto no período de lazer (horas por semana) foram auto referidos.

Mas e o que os dados revelaram?

Quando comparados com indivíduos que estavam inativos durante toda a vida adulta, os participantes que mantiveram a maior quantidade de atividade em cada período de idade ao longo do curso de vida apresentaram menor risco de mortalidade por todas as causas, relacionadas a doenças cardiovasculares e câncer.

Ainda, o aumento da prática de atividade física na idade adulta mesmo após inatividade durante a adolescência foi associado à redução do risco de mortalidade por todas as causas e causas específicas

Além disso, adultos que estavam menos ativos durante a maior parte do curso da vida adulta, mas aumentaram a prática de atividade física na idade adulta tardia (40 à 61 anos de idade) também tiveram menor risco de mortalidade para todas as causas (RR, 0,65; IC 95%, 0,62-0,68), sendo que este risco de mortalidade foi comparável àqueles que praticavam atividade física desde a adolescência até a idade.

Por outro lado, ser ativo na adolescência, mas diminuir a prática de atividade física ao longo da vida adulta, foi associado a benefícios menores e, foram perdidos se a atividade não foi mantida.

Então, nunca é tarde para começar a praticar atividade física?

 

Segundo os dados da pesquisa, é isso mesmo.

Nunca é tarde para se tornar um adulto ativo. E esses dados, segundo os autores, devem servir para profissionais de saúde aconselharem pessoas fisicamente inativas durante a maior parte de sua vida adulta, uma vez que benefícios substanciais para a saúde ainda podem ser obtidos através da melhoria de seus hábitos de atividade física.

Portanto, como profissionais da saúde, temos sempre que incentivar a pratica de atividade física entre a população, buscando orientação profissional específica e individualizada, de acordo com objetivos, condições de saúde de cada pessoa.

 

Referências bibliográficas:

Saint-Maurice, P. F.; Coughlan, D.;  Kelly, S. P.; Keadle, S. K.;  Cook, M. B.; Carlson, S. A.;  Fulton, J. E.; Matthews, C. E. Association of Leisure-Time Physical Activity Across the Adult Life Course With All-Cause and Cause-Specific Mortality. JAMA Network Open. 2019;2(3):e190355..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome