Psoríase: um olhar além das implicações dermatológicas

0
1136

A psoríase é uma doença multifatorial que vem sendo associada a vários distúrbios sistêmicos. Segundo o Consenso Brasileiro de Psoríase, ela é considerada uma doença inflamatória crônica da pele e articulações, autoimune e não contagiosa.

Pode acometer tanto homens como mulheres de igual modo, sendo uma das doenças cutâneas mais comuns, ou seja 1 a 2% das populações de países como Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos são acometidos por ela. No Brasil aproximadamente 5 milhões de pessoa sofrem com a doença.

Além das alterações na pele, estudos recentes têm se dedicado a investigar demais implicações clínicas e os desfechos de saúde correlacionados a psoríase.

Um estudo realizado com adultos e adolescentes americanos, envolveu 13.031 pessoas que participaram de uma pesquisa nacional sobre exames de saúde e nutrição (2003-2006; 2009-2010) esta análise determinou a relação entre psoríase e a mortalidade por todas as causas.

Os pesquisadores identificaram que a psoríase está associada a um risco aumentado de morte e uma das explicações deve-se ao aumento da prevalência de distúrbios cardiovasculares, infecciosos e neoplásicos nestes pacientes.

Embora tenha uma causa multifatorial, pesquisas têm se  dedicado a investigar a possível associação entre a ingestão alimentar e o desenvolvimento da doença.

Um destes estudos, foi realizado na Califórnia, e avaliou a associação entre psoríase, a ingestão alimentar e o estado nutricional na população geral dos EUA.

Foram comparados os níveis de vitaminas e carotenóides, bem como a ingestão de proteínas, gorduras, açúcar, carboidratos e calorias totais entre indivíduos com e sem psoríase.

Os dados utilizados foram provenientes da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (NHANES) de 2003-2006, envolvendo 6260 participantes.

Os resultados são interessantes:

A psoríase esteve significativamente associada ao aumento do nível de vitamina A (OR: 1,01; IC: 1,00-1,02; p = 0,03), aumento do nível de α-caroteno (OR: 1,02; IC: 1,01-1,04; p = 0,01 ), menor consumo de açúcar (OR: 0,998; IC: 0,996-1; p = 0,04), aumento do índice de massa corporal (OR: 1,04; IC 95%: 1,02-1,07; p = 0,0003) e artrite (OR: 2,31; IC : 1,37-3,90; p = 0,002).

Segundo os dados da pesquisa, a psoríase está significativamente associada a níveis séricos elevados de vitamina A e α-caroteno e a redução da ingestão de açúcar, sendo recomendado, o monitoramento a longo prazo do estado nutricional em pacientes com psoríase para determinar o efeito da nutrição na progressão da psoríase e o papel modificador dos tratamentos.

 

Referências bibliográficas

Johnson J. A.; Ma C.; Kanada K. N.; Armstrong A. W. Diet and nutrition in psoriasis: analysis of the National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES) in the United States. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2014 Mar;28(3):327-32.

Semenov Y. R.; Herbosa C. M.; Rogers A. T. Huang A.; Kwatra S. G.; Cohen B. Anadkat M. J.; Silverberg J. I. Psoriasis and Mortality in the US: Data from the National Health and Nutrition Examination Survey. J Am Acad Dermatol. 2019 Aug 12.

Sociedade Brasileira de Dermatologia. CONSENSO BRASILEIRO DE PSORÍASE E GUIAS DE TRATAMENTO. s/d.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome