Licopeno e compostos bioativos.

0
1163

O licopeno aparece como um importante antioxidante, sendo sugerido na prevenção da carcinogênese e aterogênese por proteger moléculas como lipídios, lipoproteínas de baixa densidade (LDL), proteínas e DNA.

Além disso, ele é fortemente associado a benefícios na saúde masculina, sobretudo com a prevenção de câncer, especificamente de próstata.

No entanto, novos estudos têm direcionado novas perspectivas da ingestão do licopeno para a saúde humana.

Um artigo publicado no The British Journal of Nutrition avaliou o impacto a longo prazo da ingestão de tomate e licopeno sobre a mortalidade total e por doença cardíaca coronária [DCC] e doença cerebrovascular.

Avaliou também sua influência sob os fatores de risco cardio-metabólicos de acordo com a ingestão de tomate e licopeno, a partir de dados da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (NHANES) 1999-2010.

No total, foram incluídos 23.935 participantes (idade média = 47,6 anos, 48,8% homens), sendo que 3403 mortes ocorreram durante 76,4 meses de acompanhamento.

Os participantes com maior consumo de tomate e licopeno tiveram um efeito mais cardio-protetor em comparação com aqueles com menor consumo.

 

A idade e a obesidade não afetaram as associações do consumo de tomate e licopeno com a mortalidade total, DCC e mortalidade cerebrovascular.

Os participantes com maior consumo de tomate e licopeno tiveram um efeito mais cardio-protetor em comparação com aqueles com menor consumo.

Os resultados do estudo evidenciaram o efeito favorável da ingestão de tomate e licopeno na mortalidade total e por causas específicas, bem como a fatores de risco cardio-metabólicos e, portanto, devem ser levados em consideração nas estratégias de saúde pública.

Obviamente, precisamos considerar aspectos na recomendação de ingestão, como por exemplo, quantidade, utilização de produtos agro-químicos na produção, no entanto, trata-se de um alimento bastante presente na alimentação brasileira.

 

 

Referências bibliográficas:

MAZIDI, M.; KATSIKI, N.; GEORGE, E. S.; BANACH, M. Tomato and Lycopene Consumption Is Inversely Associated with Total and Cause-Specific Mortality: A Population-based Cohort Study, on behalf of the International Lipid Expert Panel (ILEP). Br J Nutr. Aug 22:1-21, 2019.

MORITZ, B.; TRAMONTE, V. L. C. Biodisponibilidade do licopeno. Rev. Nutr., Campinas, 19(2):265-273, mar./abr., 2006.

SHAMI, N. J. I. E.; MOREIRA, E. A. M. Licopeno como agente antioxidante. Rev. Nutr., Campinas, 17(2):227-236, abr./jun., 2004

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome