Porção e controle de peso: qual é a relação?

0
860

Uma das dúvidas mais comuns que sempre escutamos enquanto nutricionistas, dentro e fora dos consultórios é sobre o tamanho da porção. O famoso “quanto devo comer”?

Embora isso seja muito relativo e individualizado, diferentes estudos abordam a relação entre o tamanho da porção, o consumo alimentar e controle de peso.

Estudos recentes enfatizam que o tamanho das porções de muitos alimentos aumentou e, experimentos em laboratório isso reflete em um aumento da quantidade consumida.

Em estudo recente, publicado pela revista Appetite, os pesquisadores avaliaram  se o tamanho da porção (porção maior ou menor) e o número de unidades (vários alimentos) e interfere na percepção de quantidade (influenciadas pelo tamanho ou número de unidades) da porção.

Como resultado, a pesquisa mostrou que incentivar a percepção dos consumidores é o ponto principal, tanto em relação ao aumento do tamanho da porção (maior ou menor) ou, em termos de unidades (vários alimentos), auxiliando os consumidores a aumentarem a percepção de quantidade e diminuir o consumo real.

Portanto, o ponto central, segundo esta pesquisa, seria o foco perceptivo dos consumidores, que ajudaria a controlar o efeito do tamanho da porção.

E qual seria a relação entre o tamanho da porção e o controle de peso?

Segundo uma publicação do American Journal of Clinical Nutrition, existem 2 determinantes essenciais no balanço energético: frequência com que se come e o tamanho da porção. E o equilíbrio entre esses 2 fatores resulta em controle de peso.

Em uma pesquisa conduzida por pesqusiadores brasileiros, cujo objetivo consistiu em avaliar a associação entre o tamanho das porções e o excesso de peso, incluiu 5270 indivíduos, os resultados encontrados apontaram a mesma direção: excesso de peso foi associado com grandes porções em 11 de 30 grupos investigados (frios, snacks fritos, sucos de fruta e sucos industrializados, pizza, carne vermelha, arroz, snacks salgados, refrigerantes, sopas e açúcar).

Esses dados apoiam a complexidade relacionada ao controle de peso: não basta apenas restringir grupos de alimentos e comer excessivamente (porções aumentadas) de outros: equilíbrio sempre!

 

 

Referências bibliográficas:

Pereira, J. L.; Félix , P. V.; Mattei, J.; Fisberg, R. M. Differences over 12 Years in Food Portion Size and Association with Excess Body Weight in the City of São Paulo, Brazil. Nutrients, 10, 696, 2018.

Mattes, R. D. Evidence on the “normalizing” effect of reducing food-portion sizes. Am J Clin Nutr; 107:501–503, 2018.

Benton, D. Portion size: what we know and what we need to know. Crit Rev Food Sci Nutr. ;55(7):988-100, 2015.

Vandenbroele, J.; Van Kerckhove, A.; Zlatevska, N. Portion size effects vary: The size of food units is a bigger problem than the number. Appetite. Sep., 1;140:27-40, 201

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome