TPM: respondendo dúvidas comuns

0
1252

O que causa a TPM?

As causas da TPM são provavelmente multifatoriais. 

Sabe-se que a etipatogenia é provocada por múltiplos fatores em combinações variáveis, tais como: deficiência de vitmainas (A, E e B6), cálcio, magnésio e manganês, disfunções hormonais variadas (hipoglicemia), fatores psicossomáticos, retenção hidrossalina, entre outros. 

Por que eu fico tão inchada e cansada e irritada?

O consumo excessivo de carboidratos foi associado com edema, alterações de humor e fadiga. Dieta rica em sódio foi associada com edema, e mulheres que consomem grandes quantidades de caféina apresentam maior irritabilidade. 

Mulheres que sofrem de TPM costumam ter níveis baixos de magnésio, o que predispõe à dor de cabeça, retenção hídrica e dor mamária, durante esse período. 

Por que eu como demais?

Porque ocorre um aumento de consumo alimentar, principalmente na fase folicular para a fase lútea, relacionando tal alteração a mudanças nas concentrações séricas de estrógeno e progesterona ao longo do ciclo. 

Só quero comer besteiras, por quê?

O ciclo menstrual não influencia apenas o apetite e os tamanho das refeições. A literatura também relata mudanças em tipos de macronutrientes ingeridos, além de citar alterações na seleção de produtos alimentícios, bem como desenvolvimento de compulsão por determinados alimentos. 

A TPM pode ser por falta de nutrientes?

Sim, a deficiência de alguns nutrientes tem sido associada aos distúrbios da TPM, e a suplementação tem sido preconizada por alguns autores: vitamina B6, vitamina A, vitamina E, manganês, magnésio, cálcio. 

Como melhor a ansiedade na TPM?

Apesar de contraditório, alguns estudos mostram que alimentos ricos em vitamina B6, auxiliam na produção de serotonina e reduzem ansiedade e a depressão causadas pela TPM 

Consumir alimentos com alto teor de ácidos graxos ômega 3, pode aliviar as cólicas menstruais ao estimular a produção de prostaglandinas, além de ajudar a reduzir a depressão, comum na TPM 

Tenho Síndrome Pré-mestrual, como tratar?

Segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia e a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade: 

O tratamento da síndrome pré-menstrual deve ser adaptado à gravidade dos sintomas, sendo a seleção dos medicamentos e de outros regimes alinhada às necessidades da paciente. 

Dentre as intervenções não-medicamentosas, são propostas mudanças no estilo de vida, incluindo-se a prática de exercícios aeróbicos e modificações na dieta e uso de preparados herbários. 

Muitas condutas nutricionais são discutidas e estudadas com o objetivo de minimizar os sintomas da SPM. Deficiência de vitamina B6 nas pacientes com SPM tem sido considerada, uma vez que essa vitamina atua como coenzima na biossíntese da dopamina e serotonina (neurotransmissores possivelmente envolvidos na etiologia da SPM). É também observado que sua administração se correlaciona com aumento no nível sérico de progesterona no período médio-luteal, com influência sobre os níveis de serotonina. 

Apesar dos estudos disponíveis demonstrarem melhoras nos sintomas da SPM mediante uso da vitamina B6 em comparação ao placebo, estes apresentam baixa qualidade metodológica, comprometendo uma recomendação que justifique sua utilização. 

Posso suplementar o Ca?

Com relação ao cálcio, embasamento científico para sua suplementação remonta ao final da década de 1990, em que estudos demonstraram a periodicidade menstrual dos hormônios reguladores do metabolismo do cálcio, caracterizada pelo aumento progressivo dos níveis do paratormônio (PTH) durante a fase folicular, atingindo um pico no meio-ciclo, e sintomas da SPM. 

Alterações nas concentrações do cálcio extracelular poderiam apresentar efeitos estimulatórios sobre a junção neuromuscular, sendo que estados de agitação, mania e irritabilidade são frequentemente reportados em associação à hipocalcemia. 

Ensaio clínico randomizado analisando o uso do carbonato de cálcio (dose de 1,0 g/dia) por mulheres na faixa etária média dos 21 anos e diagnóstico de SPM, observou, depois de decorrido período de três meses, que os sintomas de fadiga e alterações no apetite, apresentaram melhora significativa mediante uso do carbonato de cálcio. Entretanto, para as queixas de cefaleia, ansiedade, agitação e irritabilidade não foram observadas alterações significativas. 

O magnésio auxilia na melhora dos sintomas?

Estudos correlacionando o uso do magnésio e sintomas pré-menstruais têm sugerido que sua suplementação do 15° dia ao início do fluxo menstrual representa tratamento eficaz no alívio dos sintomas da SPM.

O que fazer para melhorar os sintomas? 

Recomendação:

Mudanças no estilo de vida, incluindo a prática de atividade física e modificação na dieta, devem ser recomendadas para todas as mulheres. A prescrição de suplementos alimentares contendo vitaminas (vitamina B6), cálcio e magnésio, pode ser feita para sintomatologia leve, sendo que mais estudos com boa qualidade metodológica são necessários para se determinar a real eficácia desses regimes terapêuticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome