Como os compostos bioativos podem prevenir doenças

0
1043
compostos bioativos

Aqui no portal, sempre incentivamos o consumo de vegetais de forma ampla, variada e abrangendo toda a diversidade cultural e regional desses alimentos. Afinal, acreditamos muito nos benefícios de uma alimentação à base de vegetais para a nossa saúde! Isso porque esses alimentos contêm muitos nutrientes e compostos bioativos importantes, como fibras, vitamina C, vitamina E, carotenoides, antioxidantes, potássio, magnésio, flavonoides, gorduras insaturadas e proteína vegetal.

De fato, esses nutrientes e compostos bioativos têm sido associados a uma diminuição nas concentrações de colesterol sanguíneo, pressão arterial e inflamação, reduzindo o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, doenças crônicas e até mesmo câncer! Além disso, eles fortalecem o sistema imunológico como um todo.

Mas embora alguns desses compostos possam agir diretamente na redução do risco das doenças apontadas, é provável que, na verdade, muitos deles atuem sinergicamente por meio de vários mecanismos diferentes. Dessa forma, é essencial buscarmos entender qual seria a quantidade ideal a ser ingerida desses alimentos vegetais (como grupo e subtipo específicos) para que possamos realmente usufruir desses benefícios.

Na tentativa de responder essa pergunta, foi publicada recentemente uma revisão bibliográfica na revista Advances in Nutrition com evidências de várias meta-análises sobre alimentos vegetais e antioxidantes e sua influência.

De acordo com o artigo, a ingestão de 800g ao dia de frutas e vegetais, 225g ao dia de grãos inteiros e 15 a 20g ao dia de nozes foi a dieta mais associada a riscos reduzidos de doença arterial coronariana, acidente vascular cerebral, doença cardiovascular geral, câncer e mortalidade por todas as causas.

O consumo de grãos integrais e nozes também foi inversamente associado à mortalidade por doenças respiratórias, infecções e diabetes. Além disso, a vitamina C, os carotenoides e a vitamina E foram apontados como tendo as associações inversas mais fortes com as doenças analisadas.

Nesse contexto, esses resultados apoiam fortemente as recomendações dietéticas para que a população geral aumente o consumo de alimentos vegetais de forma que componham grande parte da alimentação diária. Por isso, é importante que os profissionais de saúde adotem essas recomendações para uma maior conscientização dos seus pacientes.

Referência bibliográfica:

AUNE, D. Plant Foods, Antioxidant Biomarkers, and the Risk of Cardiovascular Disease, Cancer, and Mortality: A Review of the Evidence. Adv Nutr. 2019, Nov 1;10(Suppl_4):S404-S421.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome